Blog

Cimento para construção são todos iguais? Saiba aqui a diferença!

abril 11, 2024

Sem categoria

WGB Engenharia

Cimento não é tudo igual! Cada tipo de construção precisa de um material diferente para garantir estabilidade e segurança. Na construção civil, é importante saber especificar esse tipo de complemento, permitindo que os limites da estrutura sejam devidamente respeitados e nada seja divergente do projeto proposto.

As fórmulas do cimento são diferentes umas das outras, garantindo que ele cumpra o seu papel sem falhas. Individualmente, eles são fabricados e projetados para servir a um tipo de construção específica, seja em áreas externas ou internas. Para entender melhor sobre a diferença entre cimentos, leia este artigo até o final.

Principais tipos de cimentos no mercado

Conheça, abaixo, os principais tipos de cimentos no mercado para entender, de uma vez por todas, as suas diferenças.

CP I: Cimento Portland Comum

Este cimento pode ser considerado o mais básico do mercado. Possui fórmula mais simples e é indicado para projetos que não possuem requisitos específicos para o tipo de cimento que precisará ser usado. 

O único adicional incluído neste tipo de produto é o gesso, que age retardando a rigidez, dando ao profissional mais tempo para que a aplicação seja realizada. Sua resistência é muito baixa e a indústria o utiliza como prioridade.

CP II-S: Cimento Portland tipo Comum com Aditivo

O modelo CP II-S possui características muito parecidas com o material apresentado no tópico anterior. A principal diferença entre eles é que este possui uma adição de pozolânico, responsável por diminuir a permeabilidade ao produto.

CP II-E: Cimento Portland Aditivado com Escória de Alto Forno

O cimento CP II-E é visto como um produto que fica entre os modelos normal e aditivo. Seu uso é feito, especialmente, em trabalhos que requerem uma liberação de calor bastante lenta. A presença da escória de alto-forno na composição desse cimento permite que ele tenha baixo calor de hidratação

CP II-Z: Cimento Aditivado Pozolânico

O cimento em questão possui um aditivo de pozolana na sua formulação, mas apresenta um índice um pouco maior, o que garante que ele seja mais impermeabilizante. Por causa dessa característica, o cimento é mais voltado para o uso em obras no subsolo, que apresentam grande umidade ou um contato direto com água.

CP II-F: Cimento Aditivado de Material Carbonático – filer

Para quem precisa de um cimento eficiente em obras simples, este é o melhor modelo. Ele garante resistência em conjunto com o concreto, concreto armado e concreto protendido. Sua fórmula traz cerca de 6% a 10% de filer carbonático para garantir maior resistência.

CP III: Cimento de Alto Forno

O cimento de alto forno possui um baixo calor de hidratação, uma maior durabilidade e, também, impermeabilidade. Sua resistência é excelente para ambientes onde há grande variação de temperatura. Sua composição pode apresentar até 70% de escória, ideal para locais de grande agressividade.

CP IV: Cimento Pozolânico

Por possuir cerca de 15% a 50% de pozolona na composição, a impermeabilidade e durabilidade elevada acabam sendo características de destaque. O material ainda é resistente a locais ácidos e que possuem contato direto com sulfato.

CP V: Cimento de Alta Resistência Inicial

Este cimento é bem semelhante ao formato comum, pois não há aditivos em sua fórmula. No entanto, o método de fabricação se diferencia por dosar argila e calcário por meio de moagem fina. Por causa dessas características físicas, sua resistência é garantida de modo ágil.

RS: Cimento com Resistência a Sulfato

Para reforçar a diferença entre os cimentos, o modelo de resistência a sulfato possui uma grande variedade de fórmulas para fabricação, que podem mudar de acordo com a marca. Ele é, geralmente, utilizado em redes de esgoto por causa da eficácia de contenção.

BC: Cimento com Baixo Calor de Hidratação

Sua utilização está mais voltada para construções onde é necessário passar por uma série de variações de temperatura. Por possuir uma calorimetria baixa, possui resistência ampla em relação às fissuras que podem ser resultantes de expansão e contração de material.

CPB: Cimento Branco

Por fim, ainda há o cimento branco, que é fabricado a partir do caulim no lugar da argila. Seu uso está diretamente voltado para o rejuntamento de cerâmicas, com alta resistência.

Portland: de onde veio a nomenclatura?

O “P” nas nomenclaturas de cada uma das siglas se refere à Portland, que é o tipo com maior capacidade aglutinante dentro da construção civil. Sua criação tem origem vinculada à Inglaterra, pois a maior parte das obras do local era feita por meio de pedra britada direto da ilha de Portland.

Ao saber sobre os tipos de cimento, verifique com os profissionais qual será o mais adequado para o serviço a ser realizado e garanta uma boa execução.