Blog

Instalação e adequação de SPDA

abril 13, 2024

Sem categoria

WGB Engenharia

É comum observar que empresas ou edifícios residenciais acabam não dando a prioridade correta para a manutenção dos sistemas SPDA. Ainda assim, isso pode acabar gerando uma série de riscos, tendo em vista que esse sistema é de extrema importância para garantir a segurança de todos no local.

Além de sua instalação, que é um processo que exige cuidado, também será preciso prestar atenção nos mínimos detalhes de sua adequação, onde ficam os para-raios. A partir dessa verificação, o edifício poderá garantir mais segurança e, também, uma boa execução da instalação.

Como é feita a adequação do SPDA?

Para que haja a adequação do SPDA, é necessário que todo um processo técnico seja iniciado, o qual exige um conhecimento específico para que nenhuma falha interrompa o seu andamento. O ideal é que haja um profissional qualificado trabalhando em sua execução, como engenheiros com especialização em SPDA.

No mais, as etapas de adequação consistem em:

Avaliação inicial

Antes de mais nada, é necessário fazer uma avaliação da estrutura que deverá ser protegida. A partir desse ponto, será possível elaborar uma análise com detalhamento sobre o local, tomando como base fatores relevantes como a posição geográfica do edifício, o tipo de edificação, seu uso, altura e, também, materiais de construção. 

O principal objetivo é identificar todos os riscos de descargas da atmosfera, determinando a melhor abordagem para gerar proteção.

Projeto do SPDA

O segundo passo toma como base a avaliação inicial do ambiente. A partir daí, o engenheiro começará a projetar o sistema de proteção. O projeto precisará levar em consideração as normas técnicas e regulamentações específicas da região onde está trabalhando, garantindo conformidade com as leis e segurança geral.

Este projeto deverá incluir a definição de componentes relevantes, como condutores de descida, sistemas de aterramento e dispositivos de proteção, como é o caso de dispositivos de proteção contra surtos, também conhecidos como DPS.

Instalação

Assim que o projeto for concluído, os componentes do SPDA deverão ser instalados levando em consideração as especificações técnicas e as normas aplicáveis do local. Isso deverá incluir a instalação de captadores em locais estratégicos, além da instalação de condutores de descida.

Outros elementos importantes que não poderão ser deixados de lado são as conexões feitas com o sistema de aterramento e a ligação do sistema ao sistema elétrico do edifício. Durante o período de instalação, será necessário garantir toda a integridade dos componentes e a sua correta conexão com cabos e equipamentos.

Verificação e testes

Depois que a etapa da instalação é superada, será necessário fazer uma série de verificações, bem como de testes, para garantir que todo o procedimento foi realizado da maneira correta, permitindo que o sistema esteja inteiramente seguro para uso. Esta etapa poderá envolver medição da resistência do aterramento.

Outros procedimentos comuns à etapa são a verificação da continuidade dos condutores de descida, testes voltados para a continuidade elétrica em componentes de SPDA e outras avaliações que serão definidas por meio de normas técnicas aplicáveis.

Documentação e certificação

Por fim, ao final de todas as etapas anteriormente mencionadas, será necessário documentar tudo o que foi realizado até ali, o que inclui a avaliação inicial, o projeto, sua instalação e, também, os resultados dos testes que foram realizados no ambiente após sua modificação.

Dependendo de como as normas e as regulamentações locais são dispostas para os envolvidos no projeto, talvez seja necessário obter uma certificação ou um laudo que dê o atestado de conformidade do sistema de SPDA com as normas aplicáveis.

Realização do procedimento de adequação de SPDA

Para que a SPDA siga toda uma linha de adequação, será preciso que a norma NBR 5419/2015 seja inteiramente considerada, em todas as etapas do projeto, assim como foram detalhadas anteriormente. Também é válido dizer que todas as normas brasileiras foram amplamente pensadas para proteger o ambiente de descargas elétricas.

Por que é necessário fazer o procedimento de adequação?

São muitos os motivos pelo qual o procedimento de instalação e adequação de SPDA é importante. No entanto, os que mais recebem destaque são:

  • Segurança pessoal: a principal razão pela qual a adequação de SPDA precisa ser realizada está na necessidade de trazer segurança para as pessoas que ocupam aquela edificação em específico. Graças às descargas atmosféricas, muitos riscos são direcionados para a vida humana. Com a SPDA adequada, o risco será mitigado, garantindo uma rota mais segura para a corrente elétrica;
  • Proteção de patrimônio: além de ter como objetivo proteger as pessoas, o SPDA também pode ser relevante para proteger o patrimônio, como é o caso de equipamentos, edifícios e sistemas elétricos. As descargas atmosféricas geralmente causam danos às estruturas, incêndios e, também, a equipamentos eletrônicos sensíveis;
  • Conformidade com normas e regulamentações: é muito comum que os países e regiões tenham suas próprias normas técnicas de regulamentação de SPDA. Ao realizar a adequação desse tipo de projeto, será mais fácil se adequar às solicitações locais, além de evitar possíveis penas por algum descumprimento;
  • Requisitos de seguradoras ou de órgãos reguladores: em alguns casos, é possível que as seguradoras exijam que as edificações possuam um SPDA adequado, visando trazer maior segurança para fornecer alguma cobertura de seguro. Também é possível que órgãos da prefeitura ou autoridades locais possam exigir a adequação do SPDA para emitir um alvará de funcionamento;
  • Boas práticas de engenharia: por fim, também é importante dizer que a instalação e adequação do SPDA segue as boas práticas de engenharia, o que garante uma abordagem técnica de maneira correta, protegendo todas as pessoas de descargas atmosféricas.

 

De maneira geral, o procedimento de adequação do SPDA é de extrema importância para garantir a segurança das pessoas, bem como a proteção do patrimônio e para se manter em conformidade com as normas impostas no país ou região.